EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI) liberou nesta terça-feira (24) o seu relatório anual sobre consumo de música. Os números indicam que a quantidade de ouvintes está crescendo e enfatiza que a pirataria continua sendo uma ameça. Contudo, ao compararmos com o ano anterior, é possível notar que a pirataria está em uma queda drástica. 

Segundo a pesquisa da IFPI, 27% dos usuários da internet se classificam como piratas da música, contra 38% no ano passado. Da mesma forma, a quantidade de softwares que fazem download de músicas diretamente de um stream- como era o caso do Youtube.MP3– caiu de 32% para 23% entre 2018 e 2019. 

publicidade

O IFPI, porém, não relata essa queda e nem compara os números de 2019 com o do ano passado. No caso, por exemplo, de mecanismos de buscas utilizados na procura por músicas piratas em 2016, 66% das pessoas utilizavam o Google para procurar por conteudo, o número caiu para 54% no ano seguinte, depois para 50%. Na pesquisa de 2019, esse dado nem é mencionado. 

Talvez exista alguma razão para a IFPI não apontar essa queda na pirataria entre os anos, mas vimos que a pesquisa compara dados de diferentes períodos para mostrar aumentos. Em 2016, a IFPI gerou alarde por causa do crescimento de pirataria de streams em 10%. A queda de 28% em 2019 merecia pelo menos uma nota. 

Via: Torrent Freak

publicidade