Lançado nos arcades em 1981, Donkey Kong foi o primeiro grande sucesso da Nintendo e deu origem a duas das séries mais famosas da empresa: Mario e Donkey Kong. Por isso, não é de se esperar que a Nintendo resolva defender os direitos sobre sua criação com unhas e dentes.

A empresa, que recentemente virou notícia por seus processos contra sites que distribuem ROMs (cópias digitais dos cartuchos) de seus jogos, conseguiu tirar do ar um clone de Donkey Kong que estava hospedado no Github, famoso serviço da Microsoft que oferece hospedagem e controle de versão para projetos de software.

publicidade

O jogo foi desenvolvido por Boris Berak, co-fundador e diretor técnico da empresa australiana Neap, usando React, uma biblioteca em JavaScript para construção de interfaces desenvolvida pelo Facebook. Todo o processo de desenvolvimento, bem como as ferramentas usadas, foi documentado em um post no site Hackernoon.

Embora o código do jogo tenha sido integralmente desenvolvido por Boris, ele usou imagens do original da Nintendo, o que dá à empresa margem para alegar uma infração de copyright. Além da versão original de Boris outros 30 “forks”, ou derivações, do código original também foram tirados do ar.

A Nintendo está em seu direito, mas ainda assim é uma pena. Desenvolvida para dispositivos móveis, a versão de Boris tinha controles simplificados, otimizados para jogar com uma mão só. Considerando que não há uma versão oficial de Donkey Kong para smartphones, a versão de Boris era a melhor alternativa, fora a emulação do original.

Fonte: TorrentFreak