EnglishPortugueseSpanish

Durante exercícios na Austrália, a Marinha dos Estados Unidos teve sucesso ao testar drones autônomos para a entrega de medicamentos, um trabalho realizado em parceria com militares australianos e drones da Zipline, uma empresa de logística. Os testes terminaram no mês passado.

O objetivo era provar que os drones podem entregar medicamentos, cuidados intensivos ou outros suprimentos de maneira autônoma. Eles seriam utilizados em zonas de guerra, de acordo com Andrew Musto, gerente de programas da unidade de inovação do Departamento de Defesa do EUA.

publicidade

O primeiro teste com os drones da Zipline ocorreu ano passado e foi realizado pelo Departamento de Defesa dos EUA. Do outro lado do Pacífico, em territórios australianos, foram realizados mais de 400 testes de busca, incluindo entregas de suprimentos falsos de sangue.

A entrega de medicamentos por drones não é exatamente uma ideia recente. Ontem (21) a United Parcel Service (UPS), uma das maiores empresas de logística do mundo, anunciou planos de trabalhar com a CVS Health para entregar remédios sob prescrição por drones.

Porém, a proposta da marinha difere-se do serviço da UPS e inova ao trazer essa tecnologia para zonas de guerra, onde os suplementos são transportados por comboio ou helicópteros. Estes meios de transporte consomem tempo, orçamento e colocam em risco a segurança das tropas que acompanham os medicamentos.

Além da proteção dos soldados e da economia, existe uma grande chances de um ferido sobreviver caso consiga socorro rápido: “Se você consegue obter ajuda crítica nas primeiras horas para alguém gravemente ferido a chance de sobrevivência é muito alta”, disse Musto.

Via: MIT Technology Review