EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Nesta quinta-feira (24), a Ubisoft anunciou o adiamento de “Watch Dogs Legion“, juntamente com “Gods & Monsters” e “Rainbow Six Quarantine”, para o ano fiscal de 2020. Isso quer dizer que os jogos serão lançados entre abril de 2020 e março de 2021.

Desenvolvido pelos mesmo criadores de “Assassin’s Creed Odyssey“, “Gods & Monsters” é um jogo de ação e aventura inspirado na mitologia grega. Anteriomente, o jogo estava prevista para fevereiro de 2020. Já a sequência da série “Watch Dogs”, game que permite controlar quase todos os personagens não jogáveis (NPCs), estava previsto para ser lançado em 6 de março de 2020, enquanto o novo jogo da série “Rainbow Six” ainda não tinha data marcada.

publicidade

Em um comunicado oficial, o CEO da Ubisoft Yves Guillemot disse que o adiamento aconteceu para “dar mais tempo às equipes de desenvolvimento para garantir que suas respectivas inovações sejam perfeitamente implementadas para dar a melhor experiência possível aos jogadores”. 

O anúncio da Ubisoft aconteceu no mesmo dia em que a Sony fez um comunicado para explicar o adiamento de “The Last of Us 2”. Anteriormente, a Ubisoft havia revelado planos para o lançamento de três a quatro jogos de alto orçamento até março de 2020. No entanto, até agora, apenas “Ghost Recon: Breakpoint” chegou às lojas.

publicidade

A decisão de adiar o lançamento dos jogos se deve tanto ao fracasso de “Ghost Recon” quanto aos inúmeros problemas que a Ubisoft já enfrentou com bugs em seus jogos. A franquia Assassin’s Creed foi uma das que mais sofreu: a produção e lançamento sequencial de diversos títulos fez surgir diversos casos relatados de falhas nos games, como o caso dos demônios sem face em Assassin’s Creed Unity.

Reprodução

Em “Watch Dogs”, o jogador toma o controle de um hacker que, utilizando um celular, é capaz de invadir praticamente todos os equipamentos e veículos presentes no cenário, além de identificar as pessoas na rua. O jogador pode optar por uma abordagem direta e agressiva, ou por furtividade e invasão tecnológica, contando com atualizações nas ferramentas hackers, como drones e carros de controle remoto.

Via: The Verge