EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Brian Acton, cofundador do WhatsApp, está insistindo na ideia de que os usuários devem excluir suas contas no Facebook. Ele falou novamente sobre a questão durante a convenção Wired25. “Se você quer estar no Facebook e ser exposto a diversos anúncios, vá em frente”, disse Acton.

O primeiro alerta de Acton veio em forma de um tuíte no auge do escândalo da Cambridge Analytica, quando o movimento ‘#DeleteFacebook’ tomou conta das redes sociais. A empresa estava se recuperando de revelações sobre o manuseio incorreto dos dados dos usuários pela consultoria política.

publicidade

Na época do escândalo, Acton estava longe do Facebook por mais de um ano. Ele deixou a plataforma por conflitos com Mark Zuckerberg em relação à monetização do WhatsApp. Após o atrito, ele se tornou um voraz crítico da rede social.

Após deixar a empresa, Acton foi cofundador da Signal Foundation, organização sem fins lucrativos por trás do aplicativo de mensagens criptografadas usado por jornalistas e defensores dos direitos humanos em todo o mundo. Ele declara que permanece cético em relação ao compromisso de Mark Zuckerberg com a criptografia.

O Facebook enfrenta o ceticismo de diversas pessoas em relação à sua privacidade. No mês passado, o procurador-geral William Barr enviou um pedido a Mark Zuckerberg em que solicitava que ele interrompesse seus planos de criptografia, citando preocupações de segurança nacional.

Via: The Verge

publicidade