EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Os fãs esperam fortes emoções em Star Wars: Rise of Skywalker, filme que marca o “encerramento” da saga Star Wars como conhecemos. Mas a própria Disney avisa que o filme pode causar problemas mais sérios, mais especificamente ataques epilépticos em algumas pessoas.

Segundo o The Hollywood Reporter, a empresa está pedindo aos cinemas que exibam, na bilheteria, em seus sites e outros locais onde seja visível ao público, o seguinte aviso: “Star Wars: The Rise of Skywalker contém várias seqüências com imagens e luzes intermitentes que podem afetar aqueles que são suscetíveis à epilepsia fotossensível ou têm outras fotosensibilidades”.

publicidade

A empresa está trabalhando em conjunto com a Epilepsy Foundation, uma entidade norte-americana sem fins lucrativos, dedicada ao bem-estar de pessoas com distúrbios epiléticos e convulsivos, para que a mensagem chegue ao público. Estima-se que cerca de 3% das pessoas que sofrem de epilepsia tem foto sensibilidade, ou seja, podem sofrer convulsões quando expostas a luzes brilhantes piscando rapidamente.

Em 1997 um episódio da primeira temporada de Pokémon chamado “Cyber Soldier Porygon” mandou 685 espectadores para hospitais no Japão, em um incidente que ficou conhecido como “Pokémon Shock”.

Eles reclamaram de sintomas como tonturas, náusea, cegueira temporária e dores de cabeça após uma cena em que Pikachu usa seu “choque do trovão” em um Pokémon cibernético chamado Porygon, fazendo a tela piscar 24 vezes por segundo com as cores azul e vermelha por um total de seis segundos.

publicidade

O evento levou a uma coalizão entre médicos e a indústria da animação, que estabeleceram regras para evitar que o problema se repetisse no futuro.

Fonte: The Hollywood Reporter