EnglishPortugueseSpanish

Ontem (16) a Netflix revelou pela primeira vez a distribuição de seus 158 milhões de assinantes pelo mundo. A empresa enviou um relatório à SEC, a comissão de valores mobiliários dos EUA.

A América Latina, incluindo o Brasil, somava 29,4 milhões de assinantes, o que representa um terço dos latino-americanos que possuem banda larga, segundo a Bloomberg. Os dados são de setembro desse ano.

publicidade

A região que concentra o maior número de assinantes é a que engloba os EUA e o Canadá, que soma 67,1 millhões. A região que engloba Europa, Oriente Médio e África tinha 47,4 milhões de assinantes. Já Ásia e Pacífico, 14,5 milhões.

A divulgação desses dados chega após a Netflix registrar pela primeira vez, no segundo trimestre deste ano, queda nos assinantes de EUA e Canadá.

Em média, um latino-americano paga US$ 8,21 (cerca de R$ 33,49) por mês para ter o serviço. Já um assinante nos EUA e no Canadá paga, em média, US$ 12,36 (cerca de R$ 50,42) por mês. A menor rentabilidade por cliente seria um dos obstáculos para o avanço global de novos serviços de streaming, como o Disney+.

 

publicidade

Via: Folha