EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Em 2004, pilotos da Marinha dos Estados Unidos flagraram algo totalmente fora do comum cortando o céu da costa leste americana: objetos voadores não identificados. Em setembro, a Marinha confirmou a autenticidade de três vídeos que mostram os OVNIs sendo perseguidos por caças do porta-aviões Nimitz. Na época, os militares explicaram que os vídeos eram verdadeiros e representavam “fenômenos aéreos não-explicados”. Ou seja, não há uma explicação para a origem e comportamento do objeto, mas isso não quer dizer que ele tenha uma origem alienígena.

Anos depois, o intrigante encontro foi revelado pelo The New York Times, com várias testemunhas oculares avançando ao longo dos anos para descrever o que viram. Um dos três vídeos, gravado em 2004 e compartilhado pelo jornal em 2017, mostra um objeto estranho que ganhou o apelido de “Tic Tac”.

publicidade

Agora, Chad Underwood, o piloto da Marinha que gravou o vídeo na época, conversou com a New York Magazine sobre o que viu em uma nova entrevista.

Reprodução

“Não é possível vê-lo com seus próprios olhos até, provavelmente, uns 16 quilômetros, e então você não poderá rastreá-lo visualmente até que você esteja provavelmente dentro de cinco quilômetros, disse Underwood.

“O que mais me chamou a atenção foi o quão errático o objeto estava se comportando”, acrescentou. “Estava apenas se comportando de maneiras que não são fisicamente normais. Foi isso que chamou minha atenção. Porque as aeronaves, sejam elas tripuladas ou não, ainda precisam obedecer às leis da física. ”

publicidade

O que mais intrigou Underwood foi o fato de o “Tic Tac” não ter nenhuma semelhança com nenhuma aeronave convencional. “Bem, normalmente, você veria motores emitindo uma pluma de calor. Esse objeto não estava fazendo isso”, disse ele.