Uma alegação falsa levou o londrino Kerem Albayrak, de 22 anos, a ser preso depois de ameaçar a Apple. Ele exigia US$ 100 mil em cartões iTunes e dizia ter acesso a 319 milhões de contas iCloud. O criminoso ameaçava vender o acesso a elas e resetá-las.

A Apple informou a tentativa de extorsão a agências especializadas nos EUA e no Reino Unido. A Unidade de Crime Cibernético da Agência Nacional do Crime (NCA) britânica investigou o caso. Na residência de Albayrak, foram confiscados diversos eletrônicos, como celular, computadores e discos rígidos.

publicidade

Segundo a NCA, registros encontrados no telefone mostram que o criminoso era o porta-voz do grupo hacker ‘Família Turca do Crime’. Para o grupo, ele dizia que havia 99,9% de chance de o ataque ocorrer. E que, mesmo que não desse certo, eles ganhariam muita atenção da mídia.

De acordo com a Apple, não há evidência de que Albayrak ou o grupo tenham comprometido alguma conta – o que foi confirmado pela NCA. Aparentemente, os dados que ele dizia ter eram, em grande parte, serviços já comprometidos de terceiros que estavam inativos.

A NCA recomenda que outras empresas que passem pela mesma situação devem seguir o exemplo da Apple e denunciar o crime. Albayrak foi condenado a dois anos de prisão, mas deve cumprir uma pena alternativa composta de 300 horas de trabalho voluntário e uso de tornozeleira eletrônica por seis meses. Além, claro, de se manter longe de problemas com a lei. A extorsão ocorreu em 2017, mas só pôde ser divulgada depois da prisão.

Via: 9to5 Mac