EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A American Airlines anunciou que cancelou todos os voos do Boeing 737 Max até 4 de junho. Esses cancelamentos se tornaram comuns desde que o modelo foi proibido de voar no início de 2019, depois de graves acidentes. A United Airlines, por exemplo, possui a mesma data para voltar a utilizar o modelo. Já a Southwest Airlines, maior operadora de 737 Max, cancelou seus voos até 13 de abril, mas alertou que podem mudar esta data.

Depois que a aeronave receber seu certificado, a American Airlines afirmou que vai fazer voos para funcionários e convidados antes de 4 de junho. A companhia, que tinha uma frota de 24 aviões, receberia mais 40 unidades em 2019 e dez em 2020.

publicidade

No mês de dezembro, a Boeing demitiu o CEO Dennis Muilenburg. A ação foi uma tentativa de obter a aprovação regulatória para as alterações feitas no software do avião. Devid Calhoun, diretor de longa data, assumiu o cargo. Após isso, porém, novos problemas foram encontrados no modelo.

No início de janeiro, por exemplo, foram encontrados problemas na fiação do 737 Max. Ainda em dezembro, a Boeing anunciou a suspensão da fabricação do modelo, a fim de diminuir o prejuízo. A empresa possui pelo menos 400 aeronaves prontas, apenas esperando a autorização para voar.

Via: Bloomberg

publicidade