O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) expandiu a triagem de saúde para 20 aeroportos. A medida foi tomada como parte dos esforços para identificar pessoas infectadas com o coronavírus e que estão viajando para os Estados Unidos.

Desde a semana passada, a agência de segurança verifica se os viajantes que chegam da China possuem sintomas comuns do vírus. Apesar de não haver mais voos diretos saindo de Wuhan, o CDC ainda monitora todos que passaram pela cidade e os que ainda  estão em processo de retorno aos EUA.

publicidade

Os 20 aeroportos, que agora fazem parte da área de triagem, são estações de quarentena existentes no país norte-americano – portos de entrada que sempre contam com funcionários de saúde atentos aos viajantes internacionais doentes.

Os funcionários do CDC medem a temperatura de qualquer pessoa que chega da China e solicitam o preenchimento de um questionário sobre o histórico dos locais visitados. Quaisquer viajantes doentes receberão avaliação adicional e viajantes saudáveis ganham um cartão informativo sobre o que fazer se desenvolverem os sintomas.

“É uma oportunidade importante para educar os viajantes”, declarou Nancy Messonnier, diretora do Centro Nacional de Imunização e Doenças Respiratórias do CDC. Ela observa que a verificação mais atenta nos aeroportos é apenas uma parte da resposta da agência à doença: “os pacientes com coronavírus nos EUA não apresentavam sintomas quando chegaram ao país, mas disseram aos médicos quando começaram a se sentirem mal. Eles entenderam que estavam em risco”.

Tanto o Departamento de Estado dos EUA como o CDC emitiram avisos de viagem nível 3 para a China, alertando que as pessoas devem evitar todas as regiões não essenciais ao país.

Via: The Verge