A epidemia de Coronavírus levou países a iniciarem operações para evacuar seus cidadãos de Wuhan, na região central da China. A cidade é considerada o epicentro do surto da doença e foi isolada pelas autoridades chinesas desde a última quinta-feira (23). 

Estados Unidos, Japão e França são alguns dos países que começaram a retirada de seus cidadãos das áreas de risco.

publicidade

O governo japonês levou 206 residentes de Wuhan até Tóquio, nesta manhã de quarta-feira (29), conforme reportagem do jornal britânico The Guardian. Quatro passageiros do voo apresentaram sintomas de infecção por coronavírus, porém nenhum caso da doença foi confirmado. 

Segundo o artigo, as autoridades japonesas planejam realizar pelo menos mais um voo para transportar famílias de volta ao Japão.

Já o Estados Unidos anunciaram, nesta quarta-feira (29), a retirada de 210 estadunidenses de Wuhan. Os cidadãos serão levados à cidade da Califórnia, onde passarão por uma série de exames. 

Na europa, estava prevista para esta manhã a partida de um avião da França em direção a Wuhan com o objetivo de evacuar cerca de 250 franceses, segundo Janez Lenarcic, comissário europeu de gerenciamento de crises da Comunidade Europeia. Uma segunda aeronave ainda deve ser enviada até o final da semana.

De acordo com a Comunidade Europeia, “por enquanto somente cidadãos saudáveis ou sem sintomas aparentes poderão viajar”.

Istock

Na terça-feira (28), Paulo Estivallet de Mesquita, o embaixador do Brasil em Pequim, disse que o país ainda não recebeu autorização da China para realizar voos de evacuação de Hebei, província onde Wuhan está inserida. As informações são do portal de notícias G1

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo ainda não tem planos para evacuar famílias brasileiras de áreas de risco da doença. “Pelo que parece, tem uma família na região onde o vírus está atuando. Não seria oportuno retirar de lá, com todo o respeito. É o contrário. Não vamos colocar em risco nós aqui por uma família apenas”, disse em referência a três brasileiros que estão em isolamento nas Filipinas após passarem por Wuhan.

Fonte: Terra/G1