O Facebook já admitiu que monitora seus usuários mesmo quando não estão conectados ao seu site. Agora, a rede social liberou um modo de verificar o que ela sabe sobre você, em “Atividade fora do Facebook”. A ferramenta mostra tudo o que a empresa sabe sobre você, incluindo aplicativos utilizados, sites, mercadorias colocadas em carrinhos de compras online e diversas outras coisas. É assim que ela molda seus anúncios personalizados.

O rastreador, localizado em “Configurações” e “Suas informações no Facebook”, mostra os dados que o Facebook coletou sobre o usuário nos últimos 180 dias. Esse recurso é o resultado da promessa que Mark Zuckerberg fez durante o auge do escândalo Cambridge Analytica de liberar uma forma de limpar o histórico das contas.

publicidade

Porém, isso pode não ter sido apenas um ato de boa fé do Facebook. Leis como a Lei de Privacidade do Consumidor da Califórnia, estado onde fica a sede da rede social, exigem que as empresas mostrem quais dados coletam de seus clientes e usuários.

Reprodução

O Facebook possui diversas formas de seguir seu usuário. Além das permissões dadas quando a conta é criada, a rede social possui parceiros de software com rastreamento em sites, aplicativos e diversos outros sistemas. Uma pesquisa mostrou que eles possuem cookies em 30% dos 10 mil principais sites.

Essas informações não são divulgadas no seu feed nem passadas para os anunciantes. As empresas apenas podem pedir para que suas propagandas sejam direcionadas para pessoas com determinado interesse. Uma marca de artigos esportivos, por exemplo, pode solicitar que seu anúncio chegue aos usuários que entraram em sites do gênero.

Apesar deste grande acesso, o Facebook alega que limita quais informações as empresas podem repassar a ele. Informações financeiras e de saúde, por exemplo, não chegam à empresa. Além disso, ela afirma que seus parceiros precisam deixar claro que estão enviando dados para a rede social, o que claramente não acontece.

Porém, com a ferramenta que foi lançada na última terça-feira (28), o usuário tem maneiras de pedir que seus dados sejam removidos da conta. Para isso, basta entrar nas configurações e clicar em “Atividade fora do Facebook”. Neste momento, de maneira bastante confusa, é possível gerenciar a atividade fora da rede social, desconectar histórico e baixar as informações. Selecionando o menu “Mais opções” e “Gerenciar atividade futura” é possível desativar o botão “Atividade fora do Facebook futura”.

Realizar esse processo não impede que suas informações cheguem ao Facebook, apenas faz com que elas não sejam usadas para manipular o que chegará ao seu perfil. Algumas medidas podem ser tomadas para diminuir a coleta destes dados. Usar navegadores que recusem rastreadores, como o Firefox, por exemplo. Instalar aplicativos ou extensão com bloqueio de rastreamento é outra opção.

De qualquer forma, a única maneira de realmente acabar com a coleta de dados pela rede social é encerrar as contas, tanto do Facebook quanto do Instagram.

Via: Folha de S.Paulo