EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Imagens editadas em aplicativos podem parecer convincentes ao olhar humano, mas há muitos elementos facilmente detectados por computadores que podem indicar a adulteração de uma foto. Por exemplo, a ferramenta ‘clone’ de softwares de edição, como Photoshop e Gimp, criam padrões repetidos nas imagens, mas permitem programas detectarem a manipulação.

Agora, a Jigsaw, incubadora criada pela Alphabet, quer aprimorar essa tecnologia para ajudar jornalistas a verificarem a autenticidade de imagens na internet. Para isso, a empresa está desenvolvendo uma ferramenta chamada ‘Assembler’, capaz de detectar técnicas avançadas de manipulação, com base em sete parâmetros diferentes. O objetivo é facilitar a identificação de conteúdos ‘deepfakes’.

publicidade

Segundo o CEO da companhia, Jared Cohen, o ‘Assembler’ ainda está em fase inicial de desenvolvimento e será restrita ao uso de jornalistas e checadores de fatos.

Foto: Engadget