EnglishPortugueseSpanish

Motorola Razr não suporta teste de 100 mil dobras

Redação 7 de fevereiro de 2020
publicidade

Como os telefones dobráveis ainda são novidade, muitos querem saber se eles de fato são duráveis. Por isso, a equipe do site Cnet colocou o novo Motorola Razr à prova. Estudos de 2017 apontam que as pessoas verificam seus telefones em média 80 vezes por dia.

Para a tarefa, foi usado o FoldBot, um robô que dobra o telefone repetidamente. O objetivo era dobrar o aparelho 100 mil vezes, mas a dobradiça começou a ficar instável com cerca de 27 mil dobras.

publicidade

Isso significa que, no Razr, problemas podem aparecer em menos de um ano. No ano passado, o site fez o mesmo teste com o Samsung Galaxy Fold, que suportou cerca de 120 mil dobras.

Mesmo após a dobradiça falhar, a tela do Razr continuou a funcionar perfeitamente. Já a tela do Fold estava quebrada quando o teste terminou.

[ATUALIZAÇÃO] Nesta segunda-feira, em nota, a Motorola Brasil enviou uma nota ao Olhar Digital com um posicionamento da empresa sobre o teste realizado pela CNET

“O Razr é um smartphone exclusivo, com um sistema dobrável diferente de qualquer dispositivo no mercado. O FoldBot da SquareTrade não foi projetado para testar nosso dispositivo. Portanto, qualquer operação realizada utilizando esta máquina colocará uma tensão indevida na dobradiça e não permitirá que o telefone abra e feche conforme o esperado, tornando o teste impreciso. O importante é lembrar que o Razr passou por extensos testes de resistência do ciclo durante o desenvolvimento do produto, e o teste da CNET não simula nem reflete o uso real que os usuários terão com o Motorola Razr. Temos toda a confiança na durabilidade do Razr. Para ver como testamos o sistema de dobragem do Razr, confira nosso twitter {link}”. 

publicidade