EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Apple pode estar prestes a entrar em uma nova categoria de produtos. De acordo com o analista de mercado Ming Chi-Kuo, da TF Securities e especializado na Apple, a empresa está se preparando para produzir “dezenas de milhões” de etiquetas eletrônicas (supostamente chamadas AirTags ou Apple Tags) até o final desde ano.

De acordo com vários rumores, as AirTags funcionarão da seguinte forma: elas serão discos circulares, que poderão ser presos a itens do dia-a-dia como um chaveiro, sua carteira, as chaves do carro, seu guarda-chuva, seu notebook, etc. Cada tag tem um identificador único, e um iPhone com o chip de localização U1 pode rastrear sua posição com precisão de centímetros, mostrando sua localização na tela do smartphone em uma interface de realidade aumentada.

publicidade

Reprodução

Interface das AirTags, capturada em um beta de uma futura versão do iOS. Crédito: MacRumors

publicidade

Ou seja, a ideia é que com as AppleTags você nunca mais esqueça nada, nem tenha de passar meia hora tentando lembrar onde deixou seus óculos. Além de indicar a localização de um objeto, o software também poderá gerar um alerta caso o usuário e um objeto se afastem além de uma distância determinada.

O conceito é muito similar a um produto que já existe no mercado, o Tile, produzido pela Tile, Inc. A empresa produz quatro modelos de etiquetas e um app, para Android e iOS, que permite localizar os objetos ao seu redor. Nos EUA as etiquetas da Tile custam a partir de US$ 20 cada.

A expectativa é que as AirTags sejam anunciadas durante o tradicional evento da Apple no mês de setembro, quando a empresa anuncia novos iPhones, ou mesmo em um evento em março, quando se espera que a empresa anuncie um novo iPhone de baixo custo.

Fonte: 9to5Mac