Categoras: Notícias

Arqueólogos encontram caixões de barro em escavação no Egito

Arqueólogos do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito encontraram 83 sepulturas da antiguidade. Essa seria uma descoberta comum, se não houvesse um fato inusitado: os corpos não foram enterrados em sarcófagos ou caixões de madeira, como era o costume por lá, mas sim em caixões de barro.

Do total de descobertas, 80 delas são da ‘Civilização de Buto’, também conhecida como Baixo Egito, e datam da primeira metade do quarto milênio antes de Cristo. De acordo com o Ministério das Antiguidades do Egito, a descoberta foi feita na província de Dakahlia, no norte do Egito.

As outras três sepulturas foram identificadas como pertencentes ao período Naqada III, que durou de 3.200 a.C. a 3.000 a.C. Mostafa al-Waziry, secretário-geral do Supremo Conselho de Antiguidades, disse que é incomum encontrar caixões de argila de Naqada III. 

Mesmo para os padrões egípcios, a cultura Naqada é bastante antiga, datando do Egito pré-dinástico. Os arqueólogos acreditam que esse povo, de um período anterior ao dos faraós e das pirâmides, podem ter desempenhado um papel fundamental no desenvolvimento do antigo Egito.

Essas três sepulturas possuem uma grande quantidade de artefatos que foram enterrados juntos. Até o momento, as escavadeiras encontraram itens feitos com cerâmica artesanal, conchas de ostra, uma tigela em forma de peixe e outros dois recipientes de Kohl, um cosmético que os egípcios usavam para pintar ao redor dos olhos. Novas sepulturas devem ser encontradas em breve próximo a esse local, segundo estimativa do secretário-geral.

Via: Live Science

Esta post foi modificado pela última vez em 21 de fevereiro de 2020 19:10

Compartilhar
Deixe seu comentário
Publicado por
Luiz Nogueira