Um ex-engenheiro ucraniano da Microsoft foi condenado nesta terça-feira (25) por fraude eletrônica e outras acusações, após roubar milhões de dólares em moeda digital e cartões-presente da empresa. Ele usava os recursos para fazer compras luxuosas, como casas e carros.

Volodymyr Kvashuk, de 25 anos, ajudou a testar a plataforma de vendas online da Microsoft, de acordo com o Ministério Público de Seattle, nos Estados Unidos. No entanto, Kvashuk desviava recursos da corporação na forma de itens como cartões-presente, que poderiam ser trocados por produtos da Microsoft, e os revendia na internet.

publicidade

Os recursos levantados pelo ex-funcionário foram usados também para comprar um carro da Tesla de US$ 160 mil, e uma casa à beira de um lago, no valor de US$ 1,7 milhão. A Microsoft confrontou Kvashuk sobre os desvios de verba depois que o esquema foi revelado, em maio de 2018, demitindo-o em junho daquele mesmo ano.

“Kvashuk, um desenvolvedor de software experiente, tentou mascarar evidências digitais que rastreariam a fraude e as vendas pela internet”, disseram os promotores do caso. “Ele usou um serviço de ‘mistura’ de bitcoin na tentativa de ocultar a fonte dos fundos que acabaram sendo transferidos para sua conta bancária”.

Reprodução

Inicialmente, o ucraniano fez roubos menores, totalizando cerca de US$ 12 mil, usando seu próprio acesso ao sistema. Porém, conforme os delitos evoluíam a valores milionários, Kvashuk passou a usar contas de e-mail de outros funcionários, na tentativa de mascarar seu rastro e evitar que futuras investigações chegassem até ele.

À época da acusação, um porta-voz da Microsoft disse à Fox News que, assim que a empresa tomou conhecimento da má conduta, “investigamos, terminamos seu contrato e depois encaminhamos o assunto para a aplicação da lei”.

Após cinco dias de julgamento em um tribunal federal, Kvashuk foi condenado por lavagem de dinheiro, fraude eletrônica e roubo de identidade agravado, entre outros delitos menores. No total, o ucraniano atuou ilegalmente ao longo de sete meses, conseguindo desviar aproximadamente US$ 2,8 milhões para suas contas bancárias, de acordo com os promotores. 

Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, Kvashuk lesou a Microsoft em mais de US$ 10 milhões. O ex-engenheiro recebeu pena de até 20 anos de prisão por seus crimes.