EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Aplicativos podem ser grandes aliados para se deslocar pela cidade. O Google Maps, por exemplo, sugere opções de rotas para quem deseja se locomover a pé, de carro ou transporte público. Outros serviços, como o Moovit, oferecem monitoramento em tempo real do transporte público em grandes cidades brasileiras.

Alguns programas, no entanto, falham em se adaptar à dinâmica de mobilidade urbana em cidades pouco desenvolvidas, nas quais muitos habitantes utilizam meios de transporte informais, como vans e ônibus fretados.

publicidade

É esse problema que o WhereIsMyTransport busca resolver. O aplicativo é especializado em fornecer informações sobre redes de transporte informais em cidades com renda média baixa. Além de sugerir as melhores rotas e opções de mobilidade para os usuários, o app ainda processa informações sobre as condições do trânsito e de acessibilidade. 

“Em mercados emergentes, o ecossistema de mobilidade urbana é complexo; o transporte público informal se comporta diferente do formal. Soluções tecnológicas que funcionam bem em Londres e São Francisco podem não ter o mesmo impacto em cidades que atuamos. Nossas soluções são elaborados especificamente para atender esses desafios contextuais”, disse o CEO da empresa, Devin de Vries, ao site Techcrunch

Reprodução

O programa integra dados de aplicativos de celular, aplicativos web e serviços digitais para mapear informações sobre o transporte público das cidades e os padrões de deslocamento de seus habitantes. Já os dados a respeito de serviços privados são coletados a partir de ferramentas que monitoram a atividade em vias locais.

publicidade

No caso da Cidade do Cabo, na África do Sul, os recurso foi utilizado em mais de mil ruas e avenidas, totalizando cerca de 13,5 mil quilômetros mapeados, para gerar metadados a respeito do tráfego de táxis e veículos fretados. 

Segundo o site da plataforma, o aplicativo já mapeou 34 cidades, 24 delas na África. O WhereIsMyTransport recebeu um aporte de US$ 7,5 milhões em rodada de investimentos liderado pela Liil Ventures. Entre os investidores estão Google, NedBank e Toyota Tsusho Corporation (TTC). A expectativa é que os investimentos possibilitem a expansão para a América Latina, incluindo o Brasil.

Fonte: Techcrunch / Whereismytransport