EnglishPortugueseSpanish

Um novo artigo científico do físico Lucas Lombriser, da Universidade de Genebra, sugere que a via Láctea pode estar localizada dentro de uma enorme bolha. Nessa região com 250 milhões de anos-luz, a matéria seria menos densa do que no restante do universo. Se isso se confirmar, pode responder uma das maiores dúvidas da astrofísica.

A teoria, publicada na revista Physucs Letters B, é uma tentativa de juntar duas respostas diferentes do cálculo da taxa de expansão do universo. Hoje, ao processar os números com base na radiação cósmica da região da Via Láctea, o resultado é uma taxa 10% menor do que analisando os dados de regiões distantes.

publicidade

Por conta disso, Lombriser propõe que a galáxia e a região ao redor estejam localizadas em uma bolha onde há menos matéria por volume, incluíndo estrelas e planetas. Uma bolha com metade da densidade do resto do universo concilia as duas taxas de expansão.

O estudo ainda é apenas uma teoria, mas se o pesquisador estiver correto “o mistério da expansão do universo” estaria resolvido, como o próprio título da publicação sugere.

Via: Futurism

publicidade