EnglishPortugueseSpanish

A Apple anunciou nesta terça-feira (14) o lançamento de uma ferramenta baseada no Apple Maps para ajudar autoridades públicas no combate à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com informações da Reuters, o programa deve oferecer informações sobre o volume do tráfego de veículos, de pedestres em vias públicas, bem como de usuários dos equipamentos de transporte público.

publicidade

A empresa afirma que o Maps não associa dados de mobilidade ao número de identificação do usuário, tampouco mantém um histórico dos locais visitados pela pessoa.

Reprodução

Esta não é a primeira iniciativa da Apple, em relação ao uso de dados de smartphones em meio ao surto global da Covid-19.

Na sexta-feira (10), a fabricante do iPhone formalizou uma parceria com a Google que visa usar o Bluetooth de smartphones para que aplicativos iOS e Android possam fazer o rastreamento de contatos e, dessa forma, indicar se um usuário esteve perto de alguém contaminado

publicidade

Monitoramento

Vale destacar ainda que ambos os serviços são diferentes do monitoramento de dados de geolocalização de smartphones, já utilizado por governos de vários países, como a Coreia do Sul e o Reino Unido, para subsidiar medidas contra a disseminação do novo coronavírus.

O estado de São Paulo, por exemplo, utiliza informações agregadas e anônimas de celulares para medir o índice de isolamento da população paulistana. Já as cidades de São Paulo, Recife e Rio de Janeiro utilizam o recurso para direcionar ações locais em bairros e regiões dos municípios.

Em âmbito nacional, na segunda-feira (13), o ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicação, Marcos Pontes, decidiu adiar o uso do monitoramento por geolocalização devido a um pedido do presidente Jair Bolsonaro.

Fonte: Reuters