De acordo com um relatório divulgado pelo portal de notícias Axios, o Google pode estar desenvolvendo seu próprio processador para alimentar os smartphones Pixel e até mesmo os futuros Chromebooks.

Com o suposto codinome “Whitechapel“, o chip deve ter oito núcleos inseridos em uma estrutura de 5 nanômetros da Samsung. Além disso, o processador pode ser otimizado para executar machine learning e melhorar o desempenho do Google Assistente.

publicidade

Essa não seria a primeira vez que o Google estaria produzindo chips, visto que possui o Titan M, reservado especificamente à segurança dos dispositivos, e o Pixel Neural Code, coprocessador implantado no Pixel 4. No entanto o Whitechapel seria o primeiro processador principal da companhia.

Reprodução

No momento, os processadores dos celulares Pixel são fabricados pela Qualcomm. Um chip desenvolvido exclusivamente para otimizar o software e os serviços do Google pode melhorar consideravelmente a experiência dos usuários do próximo smartphone da companhia.

Isso já é o que acontece com a Apple, que usa seus próprios processadores da série A para executar o iOS. A união e integração entre software e hardware é o que faz com que muitos usuários prefiram, involuntariamente, os dispositivos da Apple na hora das compras.

 

Via: The Verge