EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Lançado no início de abril, incluindo o Brasil, o serviço de streaming móvel Quibi tem se mostrado muito útil durante a quarentena. Isso porque a plataforma especializada em conteúdo original de curta duração para celulares registrou 1,7 milhão de downloads em sua primeira semana, segundo afirmou a CEO da empresa, Meg Whitman (que por seis anos comandou a HP) .

A executiva disse em entrevista à CNBC que os downloads da primeira semana superaram as expectativas, enquanto o número de inscrições será avaliado e divulgado após o período de teste gratuito de 90 dias. Em uma primeira análise de engajamento, Whitman contou que 80% das pessoas terminam de assistir a um primeiro episódio.

publicidade

Reprodução

Ainda assim, a adoção é pequena se comparada a outros lançamentos, como o Disney+, serviço de streaming da Disney, que um dia após ser disponibilizado, já tinha mais de 10 milhões de assinantes. 

Com tantos clientes em potencial trabalhando em casa durante a pandemia do novo coronavírus, Whitman disse ainda que a empresa está acelerando seus planos para permitir que o aplicativo faça transmissões em TVs. 

No Brasil, o Quibi pode ser assinado pelos usuários de Android e iPhone (iOS) por R$ 32,90 mensais. Após o período gratuito de três meses, se a assinatura não for cancelada, o valor integral é cobrado.

publicidade

Via: CNBC