A Apple está publicando em um site especial sobre a Covid-19 relatórios de mobilidade, divididos por país, para acompanhar a adesão às medidas de isolamento social decretadas por várias cidades, estados e países durante a pandemia.

Segundo a empresa, os relatórios são publicados diariamente e refletem pedidos de rotas feitos no Apple Maps. A empresa afirma respeitar a privacidade dos usuários, e que o Apple Maps não associa os dados com o Apple ID do usuário, e que não mantém um histórico dos locais que ele visitou.

publicidade

Os relatórios são publicados na forma de um gráfico de linhas que mostra pedidos por rotas de carro, a pé e volume de trânsito em geral, e também podem ser baixados em um arquivo no formato .CSV, para importação em planilhas ou ferramentas de análise de dados.

De acordo com os dados mais recentes, de 13 de abril, houve uma redução de 53% nos pedidos por rotas de carro, 62% nos pedidos de rotas a pé e 76% no volume de trânsito. Infelizmente, para o Brasil os resultados só estão disponíveis ao nível de país, sem divisões por estado ou cidade.

O Google também está publicando relatórios de mobilidade, porém mais detalhados. Eles são gerados a partir de dados de deslocamento compartilhados voluntariamente por usuários de smartphones Android. São os mesmos dados usados, por exemplo, para informar em tempo real o movimento em um Shopping Center.

Além da divisão por estados, os relatórios do Google dividem a movimentação do público de acordo com a categoria dos estabelecimentos e locais visitados. Por exemplo, o relatório de 5 de abril mostra que no Paraná o movimento em lojas e locais de recreação caiu 68%, em terminais de transporte caiu 56%, e que nas residências subiu 14%.

Assim como a Apple, o Google afirma que os dados são coletados de forma anônima, e tratados de forma a impedir a identificação individual de um usuário.

Fonte: Apple