Nos últimos dias, as tardes têm ficado mais coloridas em São Paulo com o céu assumindo uma tonalidade avermelhada – em alguns locais, pessoas viram cores diferentes, como rosa, laranja, amarelo e roxo – durante o pôr do Sol; um verdadeiro show da natureza. Com a maior parte da população em quarentena, dentro de casa, o fenômeno fez com que as redes sociais ficassem inundadas de belas imagens do ocorrido.

No entanto, ao mesmo tempo que fascina, a mudança de cor no horizonte intriga por ter acontecido tão repentinamente. Teorias surgiram e apontam que o fenômeno pode ter ligação com a baixa poluição que os períodos de isolamento social proporcionaram. Mas é justamente o contrário. A alteração acontece devido à quantidade de nuvens e de poluição presente na atmosfera.

publicidade

Reprodução

Durante os períodos em que a luz solar vem de cima, por volta do meio-dia, os raios de luz não alteram o céu; entretanto, durante o nascer e o pôr do Sol, a luz emanada deve percorrer uma distância muito maior pela atmosfera.

publicidade

E pelo ângulo em que o Sol se encontra, os raios devem atravessar uma grande quantidade de nuvens e partículas de poluição – que nos últimos dias estão em grande número nas camadas mais altas da atmosfera. É aí que a “mágica” acontece e a refração da luz resulta em cores no céu.

Se você ainda não fez a sua foto, aproveite enquanto é tempo. O pôr do sol colorido pode deixar de acontecer a qualquer momento. Uma pancada de chuva, por exemplo, pode ser responsável por limpar a atmosfera da poluição que se acumulou durante o tempo seco e acabar com o show de cores.

publicidade