EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Médicos norte-americanos estão descobrindo que o Sars-Cov-2, vírus que causa a Covid-19, pode atacar qualquer parte do corpo com a mesma agressividade que destrói os pulmões. Além dos sintomas mais comuns, como febre, tosse e falta de ar, muitos pacientes estão apresentando também sintomas neurológicos, como desorientação, e danos aos rins.

De acordo com a neurologista Jennifer Frontera, do hospital universitário Langone, no Brooklyn, entre 5% e 10% dos pacientes com coronavírus em seu hospital necessitam de cuidados especializados para o sistema nervoso. Mas, segundo ela, esse número “provavelmente é subestimado”, já que em muitos casos os doentes estão sedados para poder fazer uso dos ventiladores mecânicos.

publicidade

Um estudo publicado na revista da Associação Médica Americana apontou que 77 pacientes de um grupo de 214 chineses tiveram sintomas neurológicos como perda de olfato, nevralgias, convulsões e derrames. Frontera conta que em seu hospital, algumas pessoas com Covid-19 perdem a consciência por breves períodos, enquanto outros tiveram derrames. Exames de imagens do cérebro mostraram possíveis inflamações.

O coronavírus por trás da epidemia de síndrome respiratória aguda grave (Sars) de 2003 já tinha a capacidade de se infiltrar nos neurônios e às vezes causar encefalite viral. Outra possibilidade é a encefalite autoimune, causada pelo início de uma resposta imunológica anormal que causa um inchaço no cérebro.

Essa reação exagerada do sistema imunológico é conhecida como “tempestade de citocinas”. Citocinas são moléculas químicas de sinalização que orientam uma resposta imune saudável; mas em uma tempestade, os níveis sobem muito além do necessário e as células imunológicas começam a atacar tecidos saudáveis.

Enquanto a doença se espalha, muitos países correm contra o tempo para adquirir equipamentos de ventilação mecânica, mas médicos temem que uma nova corrida possa acontecer, mas por máquinas de diálise.  Um estudo em pré-publicação aponta que 27% de 85 pacientes hospitalizados em Wuhan apresentaram insuficiência renal. Outro relatou que 59% dos quase 200 pacientes hospitalizados com Covid-19 nas províncias de Hubei e Sichuan na China tinham proteína e sangue na urina, sugerindo danos nos rins.

publicidade

“O pulmão é a principal zona de combate. Mas uma fração do vírus possivelmente ataca o rim. E, como no campo de batalha real, se dois lugares estão sendo atacados ao mesmo tempo, cada um vai ficando pior”, afirma o neurocientista e coautor do estudo, Hongbo Jia, do Instituto de Engenharia Biomédica e Tecnologia da Academia Chinesa de Ciências de Suzhou.

Partículas virais foram identificadas em micrografias eletrônicas de rins em autópsias. Mas lesões nos rins também podem ser danos colaterais, já que os ventiladores aumentam o risco de danos nos rins, bem como alguns dos os medicamentos antivirais, incluindo o remdesivir.

As já citadas tempestades de citocinas também podem reduzir drasticamente o fluxo sanguíneo para o rim, causando danos que podem ser fatais. Além disso, doenças pré-existentes como diabetes podem aumentar os riscos.

Via: Japan Times/Nature