Rappi testa entregas com auxílio de robôs na cidade de Medellín, na Colômbia. A iniciativa, que começou na segunda-feira (13), visa levar pedidos de forma segura a clientes isolados em suas casas devido à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a agência de notícias Reuters, os robôs transportam as mercadorias apenas no trecho final da entrega. Ou seja, o restante do processo ainda depende da atividade de entregadores humanos.

publicidade

As máquinas têm quatro rodas e podem carregar produtos de até 35 centímetros quadrados. Elas são operadas conjuntamente pela Rappi e pela KiwiBot, empresa americana que desenvolve soluções de robôs de entrega.

O equipamento é empregado somente para atender pedidos de restaurantes pagos digitalmente. A Rappi afirma que os robôs são desinfetados ao término de cada viagem.

“Acreditamos que, ao fazer parceria com a tecnologia, poderemos continuar cumprindo nosso objetivo de facilitar a vida das pessoas com segurança, especialmente em situações como as quais nos encontramos”, disse o gerente da Rappi na Colômbia, Matias Laks, em comunicado, em referência à pandemia do novo coronavírus.

A empresa diz ainda que utiliza até o momento uma frota de 15 robôs, que fazem, em média, 120 entregas por dia. A expectativa é manter a fase de testes até julho. Caso a iniciativa seja bem-sucedida, a Rappi pretende expandir o recurso de entregas com a utilização de robôs para outros locais.

Fonte: Reuters