Uma equipe da Nasa, do Instituto Planetário Lunar no Texas, do Centro de Ciência em Astrogeologia no Arizona e do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) lançou o mais completo mapa da composição rochosa da superfície lunar feito até hoje.

Produzido numa escala de 1:5.000.000, o mapa foi feito usando dados vindos de seis outros mapas das missões Apollo, além de imagens mais recentes obtidas por satélites. Além de combinar várias fontes de dados, os pesquisadores padronizaram o nome de rochas, suas descrições e idades, e adicionaram a localização de crateras, fissuras, cumes, falhas geológicas e outras irregularidades na superfície lunar.

publicidade

Reprodução

Mapa geológico da Lua. Clique aqui para baixar a versão completa.

“Foi um grande esforço para nossa equipe concluir este novo mapa e torná-lo transparente”, diz Justin Hagerty, diretor de astrogeologia do USGS. “Grande parte do mapeamento histórico foi realizado por grupos diversos e em escalas regionais. Métodos ligeiramente diferentes foram usados, então mapas dos mesmos elementos que foram mapeados por grupos diferentes não coincidiam”.

Uma melhor compreensão da geologia da lua pode ser útil na reconstrução dos 4,5 bilhões de anos de história de nosso satélite, nos mostrando como ela surgiu, como evoluiu e tudo o que colidiu com ela ao longo do tempo. Também será útil em futuras missões tripuladas, ajudando os cientistas a definir pontos de interesse para exploração.

Fonte: Science Alert