EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Com alguns países buscando suspender ou diminuir as medidas de isolamento, muitos imaginam como será o mundo em seu “novo normal”. São muitas dúvidas nesse aspecto, mas uma coisa parece certa, as pessoas estão começando a pensar de maneira diferente sobre os produtos que usam, principalemente quando se trata de viagens.

Um estudo recente sobre a Covid-19, conduzido pelo grupo de consultoria automotiva CarGurus, constatou que é improvável que as vendas de automóveis sejam afetadas pela pandemia. No entanto, descobriu também que as pessoas provavelmente estão muito menos interessadas em usar aplicativos de transporte, como Uber e Cabify.

publicidade

Durante o mês de abril, a CarGurus pesquisou 722 compradores de automóveis nos EUA e descobriu que 79% deles decidiram adiar a compra de carros como resultado da pandemia. Dito isto, a maioria ainda espera comprar seu novo carro em 2020.

Reprodução

Já sobre os aplicativos de compartilhamento de viagens, não se pode dizer o mesmo. Cerca de 39% dos pesquisados que já usaram o serviço disseram que reduzirão o uso ou deixarão de usá-los completamente. 

Pode não se tratar da maioria, mas se mais de um terço dos usuários nunca voltar a usar a Uber, por exemplo, isso terá um impacto considerável nos resultados da empresa. É uma queda significativa na demanda. Dito isto, 18% dos participantes disseram que usariam mais aplicativos de viagens. O restante (43%) disse que continuaria usando na mesma quantidade.

publicidade

A pesquisa também mostrou que os compradores de automóveis estão començando a pensar em como a Covid-19 afeta o real processo de compra de um carro. Antes do surto do novo coronavírus, 32% dos participantes da pesquisa estavam abertos à ideia de comprar seu carro online. No entanto, desde a Covid-19, esse número saltou para 61%.

Por mais que a maioria dos entrevistados acredite que a atividade econômica será retomada normalmente nos próximos seis meses, o futuro do setor do mobilidade urbana e transporte ainda é incerto.

 

Via: The Next Web