A Alphabet, Samsung e LG publicaram seus relatórios financeiros referentes ao primeiro trimestre de 2020. Os documentos mostram que os impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus ainda são tímidos nas contas das empresas de tecnologia. Elas acreditam, no entanto, que o pior ainda está por vir e as principais consequências do surto global de Covid-19 devem ser observadas no próximo trimestre.

A empresa mãe do Google registrou lucro de vendas de US$ 6,8 bilhões (cerca de R$ 36,6 bi em conversão direta) do total de US$ 41,2 bilhões (R$ 221,82 bi) de receitas. Porém, enquanto a arrecadação global aumentou 13% em comparação ao ano passado, o lucro líquido cresceu apenas 1,5%.

publicidade

Os dois primeiros meses do ano foram fundamentais para a companhia garantir esses resultados ainda positivos. De acordo com a diretora financeira da empresa, Ruth Porat, as receitas do Google, por exemplo, caminhavam conforme as expectativas, até fevereiro. Contudo, em março, quando a disseminação do novo coronavírus acelerou em diversos países, as receitas “caíram acentuadamente”.

A executiva afirma que o uso de produtos do Google cresceu, mas o interesse de consumidores em produtos comerciais foi desviado para conteúdos relacionados à Covid-19.

Resultados da Alphabet

De acordo com o The Verge, analistas acreditam que os resultados da Alphabet são consequência do alto custo de operação da companhia e o recuo global do mercado de anúncios digitais. Para os especialistas e representantes da empresa, o impacto no modelo de negócio de propaganda do Google deve se intensificar nos próximos três meses.

“Prevemos que o segundo trimestre será difícil para os nossos negócios de publicidade”, disse Porat na videoconferência em que relatou os resultados financeiros da Alphabet.

Reprodução

 Ruth Porat, diretora financeira da Alphabet (Foto: Reprodução)

Samsung e LG

A Samsung e a LG relataram que a pandemia do novo coronavírus pouco afetou o balanço financeiro dos primeiro trimestre da companhia. No entanto, ambas as empresas estimam que o surto global de Covid-19 deve resultar em quedas significativas na venda de TVs e smartphones nos próximos três meses.

A fabricante sul-coreana registrou um lucro líquido ligeiramente inferior no combinado dos meses de janeiro, fevereiro e março de 2020, frente ao mesmo período em 2019. Por outro lado, a companhia apontou o crescimento de 5,6% de receita bruta, que foi atribuído a uma forte demanda de seus softwares e componentes de dispositivos mobile.

As vendas da LG recuaram 1,3% em relação ao primeiro trimestre do ano anterior. Mesmo assim, a companhia americana contabilizou um crescimento de 88% do lucro líquido. A empresa associa este salto ao bom desempenho de vendas de eletrodoméstico que, segundo a publicação, compensou a performance fraca nas vendas de televisores e smartphones.

Se por um lado, ambas as empresas esperam recuos acentuados na venda de TV e celulares, de outro as marcas apostam no crescimento da demanda por produtos que ajudam consumidores a estudar e trabalhar em casa. A Samsung, por exemplo, espera manter um bom desempenho de vendas de chips de memória e PCs. A LG também aposta em vendas de PCs e ainda acrescenta a expectativa que mais consumidores devem procurar por monitores da fabricante.

Apesar disso, as duas empresas estimam quedas de faturamento global no próximo trimestre. E os tamanho desses impactos ainda são difíceis de ser mensurados. 

Fonte: The Verge