EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Uma equipe de cientistas do Japão descobriu materiais orgânicos em um meteorito vindo de Marte. Os pesquisadores acreditam que os componentes, minerais carbonáticos que também contêm nitrogênio, tenham sido preservados por 4 bilhões de anos, desde o período Noachiano, quando o Planeta Vermelho tinha uma presença abundante de água em sua superfície.

O meteorito em questão, chamado Allan Hills (ALH) 84001, foi descoberto em 1984 na Antártica. Nele já foram encontrados minerais de carbonato da cor laranja, que precipitaram de água salgada e líquida na superfície marciana. No entanto, análises anteriores sofreram contaminação com neve e gelo antártico, dificultando dizer quanto do material orgânico no meteorito era verdadeiramente alienígena.

publicidade

A nova pesquisa, conduzida por equipe conjunta do Instituto de Tecnologia de Tóquio e da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (Jaxa), usou técnicas analíticas de última geração para estudar o conteúdo de nitrogênio dos carbonatos ALH84001 e encontrar a primeira evidência sólida de orgânicos marcianos antigos contendo nitrogênio.

Além do carbono, o nitrogênio é um elemento essencial para a vida terrestre e um rastreador útil para se avaliar a evolução de um sistema planetário. Mas vale destacar: a presença de materiais orgânicos não são evidências da vida em Marte. Mais importante é a pergunta: como e onde esses compostos se formaram?

“Existem duas possibilidades principais: eles vieram de fora de Marte ou formaram-se em Marte”, explica o coautor do estudo Atsuko Kobayashi, do Instituto de Ciências da Vida da Terra do Instituto de Tecnologia de Tóquio. “No início da história do sistema solar, Marte provavelmente foi inundado com quantidades significativas de matéria orgânica, por exemplo, meteoritos ricos em carbono, cometas e partículas de poeira. Alguns deles podem ter se dissolvido na salmoura [marciana] e ficaram presos dentro dos carbonatos”, completa.

publicidade

A superfície atual de Marte não oferece condições para a maioria dos componentes orgânicos sobreviver. No entanto, os cientistas acreditam que esses compostos podem ter sido reservados em ambientes próximos da superfície por bilhões de anos. Essas descobertas mostram que havia nitrogênio orgânico em Marte antes de se tornar o planeta vermelho que conhecemos hoje. “O início de Marte pode ter sido mais parecido com a Terra, menos oxidante, mais úmido e rico em orgânicos. Talvez fosse azul”, acredita Kobayashi.

Via: Eureka Alert