EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Esta semana, um hospital francês iniciou uma série de testes em amostras antigas de pacientes com pneumonia. Em uma delas, encontrou sinais de que uma pessoa pode ter sido contaminada pelo novo coronavírus ainda em 27 de dezembro. O primeiro caso oficial do país é de 24 de janeiro, quase um mês depois. Esse anúncio fez com que a Organização Mundial da Saúde (OMS) sugerisse a governos e autoridades sanitárias que procurem por possíveis casos antes da declaração de emergência, em janeiro.

A descoberta não é uma surpresa para a OMS. Isso porque diversos turistas podem ter feito viagens entre a China e a Europa antes do primeiro anúncio do surto. O porta-voz da Organização Mundial da Saúde, Christian Lindmeier, sugeriu a procura para possíveis casos em novembro. “Isso vai nos ajudar a ter uma nova perspectiva. Pode nos ajudar a ver o potencial de circulação do vírus”, declarou.

publicidade

Reprodução

Críticas à China

O anúncio francês também pode aumentar ainda mais as críticas contra o governo chinês. Desde o início da pandemia, a China tem sido acusada de ter sido lenta e ter tentado abafar os casos do novo coronavírus.

Além disso, o governo americano insiste na possibilidade de o vírus ter sido criado em um laboratório em Wuhan, mesmo que diversos estudos provem a origem natural do Sars-Cov-2.

Via: Uol

publicidade