Pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos EUA, desenvolveram a câmera mais rápida do mundo. Usando uma tecnologia chamada “Fotografia Espectral Comprimida Ultrarrápida” (CUSP, Compressed Ultrafast Spectral Photography) ela é capaz de capturar 70 trilhões de quadros de imagem por segundo. Rápido o suficiente para capturar uma onda de luz em movimento.

Para fins de comparação, isso é 72,9 bilhões de vezes mais rápido que a câmera de um Samsung Galaxy S20 Ultra, que no modo “câmera lenta” captura 960 quadros por segundo. A câmera foi desenvolvida pelo Professor Lihong Wang, que em 2014 já havia desenvolvido um modelo que capturava 100 bilhões de quadros por segundo.

publicidade

A câmera funciona usando pulsos de laser de curtíssima duração, um femtosegundo (um quadrilionésimo de segundo) cada, para iluminar uma cena. Eles são divididos por um sistema óptico em pulsos de duração ainda menor, que atingem sensores especializados e produzem uma imagem.

Segundo Wang, a tecnologia foi criada para auxiliar no estudo de física fundamental e fenômenos extremamente rápidos, como “propagação de ondas, fissão nuclear, transporte de fótons em nuvens e tecidos biológicos e decaimento fluorescente de biomoléculas, entre outras coisas”.

Fonte: New Atlas