EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Jogadores do game de simulação espacial “Kerbal Space Program” poderão recriar missões icônicas da Agência Espacial Europeia (ESA). Com lançamento previsto para 1º de julho, a nova atualização “Shared Horizons” vai adicionar o foguete Ariane 5, a operação BepiColombo e a missão Rosetta à lista de desafios disponíveis no jogo da editora Private Division. As novidades ainda incluem um traje espacial da ESA, componentes de espaçonaves e experimentos científicos.

Em Kerbal Space Program, o jogador deve gerenciar o programa espacial de uma raça alienígena chamada Kerbals. As tarefas envolvem simulações realistas da construção de uma espaçonave seguindo conceitos da astrofísica, e também o planejamento de missões espaciais e a administração de contratos corporativos.

publicidade

Reprodução

Kerbal Space Program. Foto: Reprodução

“Rosetta e BepiColombo são missões de alta complexidade que impuseram desafios específicos; elas se provaram muito gratificantes para a ESA e para a comunidade científica. Por isso, eu estou muito feliz que essas missões científicas inovadoras possam ser experienciadas em Kerbin, assim como na Terra”, disse o diretor de ciência da ESA Günther Haslinger, em nota.

Kerbin corresponde ao planeta análogo à Terra no universo do game. Assim como o planeta Moho remete a Mercúrio, e Mun faz alusão à Lua.

publicidade

Missões

Para se ter uma ideia da dimensão dos novos desafios que a atualização traz ao jogo, a missão da sonda espacial Rosetta foi um marco da astronomia ao fornecer análises inéditas da estrutura, composição e comportamento de um cometa.

A espaçonave foi lançada em 2004 a bordo do foguete Ariane 5 G+. Após 10 anos, ela chegou ao cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. Por cerca de dois anos, o equipamento capturou mais de 100 mil fotos do astro. A missão lançou, inclusive, um pequeno módulo de pouso até a superfície do cometa para obter informações ainda mais detalhadas.

Reprodução

Foto capturada pela sonda Rosetta da superfície do Cometa Foto do Cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. Foto: ESA

Já a missão The BepiColombo corresponde a uma parceria entre a ESA e a Agência de Exploração Aeroespacial Japonesa (JAXA) para explorar Mercúrio com um par de espaçonaves: o Orbitador Planetário de Mercúrio e o Orbitador Magnetosférico de Mercúrio. A missão foi lançada ao espaço em 2018, mas a chegada à órbita do planeta mais próximo do Sol deve acontecer somente em 2025.

“O Kerbal Space Program já é inspiração para toda uma geração de futuros engenheiros e cientistas. Então introduzir esse nível de realismo realmente deve levar isso a um novo patamar. Estou realmente ansioso para ver as maneiras inovadoras pelas quais os jogadores abordarão o design de seus novos serviços de transporte espacial”, afirmou o diretor de transporte espacial da ESA, Daniel Neuenschwander, em nota.

Fonte: Space