EnglishPortugueseSpanish

Com mais de 36 mil mortes registradas e mais de 250 mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus, o Reino Unido vai estabelecer um regime de quarentena para todos os viajantes aéreos internacionais que desembarcarem no país. A regra vale tanto para estrangeiros quanto para cidadãos ingleses. A partir do dia 8 de junho, quem chegar na Grã-Bretanha de avião vindo de qualquer outro país deverá ficar 14 dias em observação.

O anúncio, mais uma medida para tentar frear o avanço da Covid-19 no país, foi feito nesta sexta-feira pela secretária do Interior Britânico, Priti Patel.

publicidade

Reprodução

Avião da British Airways / Foto: divulgação

Ao desembarcar no aeroporto, os passageiros deverão fornecer informações de contato, além de um endereço onde permanecerão no Reino Unido. Segundo a secretária, aqueles que desrespeitarem as regras serão multados em 1.000 libras – em conversão direta, algo em torno de R$ 6.800. Algumas categorias de profissionais ficarão isentas da quarentena. 

A medida surge pouco mais de um mês e meio depois que o primeiro-ministro Boris Johnson decretou uma ordem de permanência em casa – que foi alterada para simplesmente “ficar alerta”.

publicidade

A decisão é apoiada inclusive por parlamentares de oposição, mas alguns executivos do setor aéreo não ficaram nada contentes com a novidade. Michael O’Leary, CEO da Ryanair, descreveu o novo plano de quarentena como “irremediavelmente defeituoso, idiota e não implementável”. Já a Airlines UK disse que a ideia “mataria efetivamente” as viagens internacionais no Reino Unido.

Fonte: The New York Times