EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Agência Espacial Europeia produziu um vídeo que mostra como o satélite Gaia, lançado em 2013, estudou o movimento, velocidade e distância de mais de 1,7 bilhão de estrelas para produzir o mapa 3D mais preciso da Via Láctea.

A animação explica como o satélite percorre grandes círculos ao redor do céu entre julho de 2014 e maio de 2016. Regiões mais brilhantes indicam concentrações mais densas de estrelas, enquanto regiões mais escuras correspondem a manchas do céu, onde menos estrelas brilhantes são observadas. No meio da imagem, o centro galáctico.

publicidade

Espalhados pela imagem, muitos aglomerados globulares e abertos – grupos de estrelas unidos por sua gravidade mútua – bem como galáxias além da nossa. Os dois objetos brilhantes no canto inferior direito são as Grandes e Pequenas Nuvens de Magalhães, duas galáxias anãs que orbitam a Via Láctea.

Além da posição e do brilho, os dados do Gaia incluem a velocidade radial de mais de sete milhões de estrelas, a temperatura da superfície de mais de 100 milhões de estrelas e a quantidade de poeira que intervém entre nós e de 87 milhões de estrelas.

Recentemente, dados do satélite revelaram que a Via Láctea não é um disco em espiral perfeito. Nossa galáxia é meio torta, como se estivesse torcida – possivelmente resultado de uma colisão com uma das galáxias satélites que orbitam a nossa.

publicidade

Via: ESA