EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Amazon vai oferecer empregos permanentes para cerca de 70% dos funcionários que foram temporariamente contratados nos EUA, para atender à demanda de serviço durante a pandemia de Covid-19.

A empresa, que é a maior varejista online do mundo, comecará a informar, em junho, 125 mil funcionários de centros de distribuição que eles podem manter suas funções a longo prazo. Os 50 mil trabalhadores restantes permanecerão em contratos sazonais que duram até 11 meses, afirmou um representante da empresa. A companhia contratou temporariamente 175 mil funcionários.

publicidade

A decisão é mais um indício de que as vendas da Amazon aumentaram o suficiente para justificar uma força de trabalho expandida, mesmo em um período no qual as medidas de isolamento do governo norte-americano estão diminuindo, e os rivais estão começando a abrir suas lojas para retirada de produtos.

Reprodução

Foto: Mercado & Consumo

Em março, no auge da pandemia nos EUA, a Amazon iniciou a maratona de contratações com uma publicação em seu blog, se dirigindo aos trabalhadores demitidos por restaurantes e outros estabelecimentos, prometendo empregos “até que as coisas voltem ao normal e seu antigo empregador seja capaz de trazê-los de volta”.

publicidade

A Amazon prevê que gastará US$ 4 bilhões (cerca de R$ 20 bilhões) com despesas relacionadas ao novo coronavírus, a empresa não divulgou quanto vai gastar para empregar os 125 mil funcionários.

Ao final do último trimestre, a Amazon disse que tinha 840 mil funcionários em período integral e parcial, enquanto ainda estava em processo de contratação, mas não divulgou um número atualizado.

 

Via: Estadão