Um grupo de pesquisadores de uma universidade britânica desenvolveu um sistema de inteligência artificial capaz de prever se pacientes com câncer de pulmão vão sofrer de reincidência da doença.

O estudo foi liderado pelo doutor YinYin Yuan, do Instituto de Pesquisas do Câncer de Londres. A ferramenta, segundo os cientistas, analisa informações como dados genéticos e imagens patológicas para prever um possível retorno do tumor.

publicidade

De acordo com os cientistas, a ferramenta foi treinada para diferencias células imunes das afetadas por um tumor. Os pesquisadores dizem que partes do tumor estão cheias dessas células imunes – o que eles descreveram como “regiões quentes”. Já outras partes, sem nenhuma célula imune, foram categorizadas como “regiões frias”.

Com uso de inteligência artificial, os pesquisadores conseguiram identificar essas partes “quentes” e “frias”. E, de acordo com o estudo, quando mais partes “frias”, maiores são as chances do retorno da doença.

“Ganhamos uma nova forma de enxergar como o câncer de pulmão pode se revestir para escapar da atenção do sistema imunológico – e ao fazer isso, ele pode continuar a evoluir e se desenvolver. A habilidade do câncer de evoluir e voltar após o tratamento é um dos maiores desafios enfrentados por pesquisadores e médicos do câncer na atualidade”, explicou o doutor Yuan em um comunicado.

Apesar dos resultados iniciais empolgantes, o estudo ainda está em seus primeiros estágios e ainda deve evoluir bastante com o tempo. No futuro, a ferramenta de inteligência artificial pode ser mais uma aliada dos sistemas de saúde para o combate ao câncer.