EnglishPortugueseSpanish

A convulsão social que acontece neste momento nos Estados Unidos começa a afetar o calendário de anúncios das empresas. Primeiro foi o Google, que adiou a apresentação do Android 11, e agora é a vez da Sony, que havia marcado para esta semana a revelação do PlayStation 5, mas optou por fazê-lo em uma outra data.

“Apesar de entendermos que os jogadores do mundo todo estão empolgados para ver os jogos do PS5, sentimos que esta não é uma hora de celebração. Preferimos retroceder e permitir que vozes mais importantes sejam ouvidas”, diz o comunicado publicado no Twitter da empresa.

publicidade

O evento em questão, aconteceria na quinta-feira, 4 de junho, e se prolongaria por cerca de uma hora, mostrando principalmente os games previstos para o PS5. Ainda não se sabe se a Sony pretendia demonstrar o visual do console. Não foi marcada uma nova data até o momento.

No mercado de games, a Electronic Arts também optou por fazer o mesmo. A companhia faria hoje um evento para demonstrar o game “Madden NFL 21”, mas percebeu que o momento não seria adequado.

O momento nos EUA é complicado. O país inteiro tem visto manifestações contra a brutalidade policial após a morte de George Floyd, um homem negro morto após ser sufocado enquanto era detido em uma abordagem. Algumas das manifestações acabaram se mostrando violentas, com a queima de carros e estabelecimentos.