EnglishPortugueseSpanish

Em uma conferência com a imprensa os astronautas Bon Behnken e Doug Hurley, que no último sábado se tornaram os primeiros a viajar à Estação Espacial Internacional (ISS) a bordo de um veículo comercial, compararam a experiência de voar no foguete e cápsula da SpaceX com suas experiências anteriores com os ônibus espaciais Endeavour e Atlantis, da Nasa.

Segundo Behnken, “ficamos surpresos em como as coisas foram ‘suaves’ nos momentos iniciais do lançamento. O ônibus espacial era um tanto bruto no caminho até a órbita por causa dos propulsores com combustível sólido. Então nossa expectativa era que, ao chegar ao segundo estágio, as coisas fossem ainda mais suaves que no ônibus espacial”.

publicidade

Mas a experiência mudou quando o segundo estágio do foguete foi acionado. “A Dragon estava ‘rugindo’ durante o caminho, e definitivamente nos sentimos como se estivéssemos cavalgando um dragão”, disse Behnken. “Não era a mesma sensação do ônibus espacial. Sentimos um pouco menos de força G, mas a melhor descrição é que o veículo parecia mais ‘vivo’”.

Segundo Hurley, outra diferença foi percebida ao atracar com a Estação Espacial. “No ônibus espacial você sentia um pequeno ‘tranco’, mas nada muito intenso”, disse. Com a Crew Dragon, “nem sentimos o momento do acoplamento”.

Embora possa atracar na ISS de forma completamente automática, Hurley pilotou a Crew Dragon manualmente durante a maior parte do processo, só delegando o controle aos computadores de bordo a poucos metros da estação.

publicidade

Já Chris Cassidy, que havia chegado à ISS algumas semanas antes a bordo de uma cápsula russa Soyuz, disse que a Crew Dragon tinha um “cheiro de carro novo”: “quando abrimos a escotilha dava para perceber que era um veículo novo, com rostos sorridentes do outro lado e um sorriso no meu rosto. Como se você tivesse comprado um carro novo, o mesmo tipo de reação. Foi incrível ver meus amigos e um veículo totalmente novo”, afirmou o atual comandante da ISS.

Bob Behken, Doug Hurley e a Crew Dragon, oficialmente batizada de Endeavour em homenagem ao ônibus espacial, ficarão à bordo da ISS por um período de tempo ainda não determinado, que pode chegar a 120 dias.

O retorno será feito a bordo da cápsula, que é equipada com para-quedas para um pouso no oceano, como durante as missões Mercury, Gemini e Apollo nas décadas de 60 e 70.

Fonte: Space.com