EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Para tentar reduzir a dependência que os países europeus têm de empresas como o Google, Amazon e Microsoft, França e Alemanha investirão na criação de um ecossistema próprio de computação em nuvem. O Gaia-X estabelecerá padrões comuns para armazenamento e processamento de dados em servidores localizados no continente e em conformidade com as rigorosas leis da União Europeia sobre privacidade de dados.

“Não somos a China, não somos os Estados Unidos, somos países europeus com nossos próprios valores e com nosso próprio interesse econômico que queremos defender”, disse o ministro da Economia francês, Bruno Le Maire, em uma entrevista coletiva realizada por videoconferência.

publicidade

Os dois países se vêm se aproximando desde que intensificam sua cooperação econômica para compensar o impacto da pandemia do novo coronavírus. O ministro da Economia alemão, Peter Altmaier, descreveu o Gaia-X como um “moonshot” (termo usado para designar grandes projetos ambiciosos) que ajudaria a reafirmar a soberania tecnológica da Europa.

Inicialmente, 22 empresas francesas e alemãs estabelecerão uma fundação sem fins lucrativos para administrar o Gaia-X, mas Altmaier estendeu o convite para outros países do bloco. “Construir uma alternativa baseada na Europa só é possível se jogarmos coletivamente”, disse Michel Paulin, CEO da OVHcloud, uma provedora francesa de serviços em nuvem.

 Os primeiros serviços do Gaia-X devem ser oferecidos em 2021.

Via: Reuters

publicidade