EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Na quarta-feira (3), a Uber disse que as solicitações de viagem estavam aumentando gradualmente. No entanto, a empresa ainda observa que os níveis estão abaixo dos registrados no mesmo período do ano anterior. Esse crescimento foi atribuído à suspensão das restrições de isolamento social em alguns lugares.

A informação foi compartilhada por Dara Khosrowshahi, diretor-executivo da empresa, durante uma conferência com analistas do Bank of America. O empresário disse que registra uma queda de 70% em relação ao ano anterior, um pouco menos que os 80% contabilizados em abril.

publicidade

Ainda segundo ele, o aumento nos pedidos de comida pelo Uber Eats não mostrou sinais de que vai diminuir, mesmo com o afrouxamento das restrições de circulação. Essa informação serviu para aliviar as preocupações dos investidores que pensaram que isso poderia ser uma tendência exclusiva do período da pandemia.

A principal recuperação de mercado da empresa ocorreu em Hong Kong, como apontado por Khosrowshahi. No entanto, os passageiros que voltaram a usar o serviço não são os que a Uber esperava inicialmente.

“Nossa hipótese inicial era de que o uso seria de pessoas voltando ao trabalho. Mas, na verdade, o retorno é bastante amplo, com indivíduos até indo para festas. As pessoas querem sair de novo com segurança, querem socializar. Vida anterior de volta”, disse.

A Lyft, empresa rival do serviço, também sinalizou uma recuperação no número de passageiros na terça-feira (2). A companhia declarou que registrou um aumento de 26% nas solicitações em relação ao mês anterior.

publicidade

Via: Business Insider