Nesta sexta-feira (12), de acordo com os dados mais atualizados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde, o Brasil atingiu a marca de 41.828 mortes pelo coronavírus, o que torna o país o segundo no ranking dos que tiveram mais óbitos, ultrapassando o, até então, vice-líder Reino Unido.

A classificação é a mesma para o número de casos confirmados, em que o Brasil atingiu 828.810 diagnósticos. Na frente está apenas os Estados Unidos, que registram, agora, cerca de 114 mil mortes e mais de dois milhões de infectados.

publicidade

A diferença, no entanto, é que os Estados Unidos possuem um alto poder de testagem. Portanto, os números estadunidenses podem estar mais próximos da realidade. Ainda que o Brasil tenha aumentado o número de testes, a quantidade é 20 vezes menor do que é o considerado adequado. “É tão pouco que a amostra pode ser basicamente ignorada”, afirmou Daniel Lahr, professor do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP).

Reprodução

publicidade

Brasil é o segundo país do mundo com mais mortes pela Covid-19. Imagem: Bruno Kelly/Reuters

Além disso, o ideal é que, dos testes feitos, apenas 5% ou menos deem positivo. No Brasil, esse número é muito superior: 36,68% da testagem resulta em casos confirmados da Covid-19. “Os dados (de positivos) são mais altos porque estamos testando apenas os casos mais graves, principalmente nos hospitais”, explicou Paulo Nadanovsky, epidemiologista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

publicidade

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 999 novos óbitos e 25.982 novos infectados. Os estados mais atingidos pela pandemia são São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Pará e Amazonas.

Via: Metrópoles/G1

publicidade