EnglishPortugueseSpanish

Reino Unido e Estados Unidos fecharam um acordo para que empresas norte-americanas possam participar de lançamentos espaciais a partir de solo britânico. A medida visa incentivar uma maior colaboração econômica e científica entre as nações, apesar de seu caráter unidirecional.

O setor espacial do Reino Unido, apesar de ainda não ter realizado seu primeiro lançamento, já emprega 42 mil pessoas e gera uma renda de 14,8 bilhões de libras a cada ano. “Este é um momento fundamental para nossa indústria espacial comercial. Estou ansiosa para ver empresas britânicas se beneficiando e a criação de empregos altamente qualificados nos dois lados do Atlântico”, afirmou a ministra da Ciência, Amanda Solloway.

publicidade

O acordo é projetado para reforçar o fornecimento, desenvolvimento e cadeia de clientes para a indústria de portos espaciais do Reino Unido. O contrato não apenas permite que as empresas dos EUA lancem satélites a partir de espaçoporto do Reino Unido, mas também significa que as empresas de tecnologia norte-americanas, de qualquer parte da cadeia de suprimentos da indústria, poderão contribuir para a instalação e operação dos locais de lançamento.

A britânica é iniciar lançamentos ativos ainda este ano. O país está trabalhando em várias bases, incluindo locais de lançamento horizontal – para veículos de lançamento como os operados pela Virgin Orbit e Virgin Galactic – e portos espaciais verticais para foguetes mais tradicionais.

Via: TechCrunch

publicidade