EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Jair Bolsonaro está oficialmente com Covid-19. O presidente brasileiro confirmou o contágio nesta terça-feira (7) após resultado da contraprova dar positivo, confirmando as suspeitas que começaram a circular na noite de segunda-feira (6).

O presidente diz ter começado a sentir sintomas da Covid-19 ainda no fim de semana. Entre eles estavam a febre de 38°, além de um nível de oxigenação sanguínea de 96%, que não chega a ser considerado excessivamente baixo. Ele já havia passado por exame positivo, mas só agora com a contraprova sua contaminação foi confirmada.

publicidade

À CNN Brasil, Bolsonaro já havia admitido que fez uma ressonância magnética nos pulmões, mas que o exame não havia demonstrado alterações. Ele também diz que está tomando a hidroxicloroquina, medicamento indicado para doenças como malária e lúpus e que não tem eficácia comprovada contra Covid-19.

A confirmação da infecção pelo coronavírus é mais um capítulo da relação tumultuosa do presidente com a Covid-19. Ele já protagonizou um capítulo estranho ainda em março, quando a Fox News publicou, citando contato com filhos do presidente, que Bolsonaro estava infectado. Posteriormente, porém, ele alegou que seus exames deram negativo para o vírus, mesmo que a maioria das pessoas que viajaram em comitiva com ele aos Estados Unidos fossem diagnosticadas positivamente.

Na ocasião, Bolsonaro se recusava a divulgar os laudos que comprovariam o resultado negativo. Apenas em maio, após ação judicial movida pelo Estado de S. Paulo, o presidente revelou o resultado de exames que deram negativo para o vírus.

Jair Bolsonaro também ficou marcado por algumas declarações polêmicas a respeito da doença. Ainda em março, durante o início da crise do coronavírus no Brasil, ele alegou que, se fosse contaminado, não sentiria nada devido ao seu “histórico de atleta”. Ele também chamou a Covid-19 de “gripezinha” em pronunciamento nacional.

publicidade

O vírus está circulando pela família de Jair Bolsonaro. Além do presidente, a avó da primeira-dama Michelle Bolsonaro também foi diagnosticada com Covid-19, mas está em estágio avançado da doença, dependendo de internação e intubação para combater o coronavírus. Não se sabe se os casos estão relacionados.