EnglishPortugueseSpanish

A Organização Mundial da Saúde (OMS) registrou um novo recorde de casos de Covid-19 confirmados em um período de 24 horas em todo o mundo, com uma marca superior a 230 mil. De acordo com a OMS, a maior parte dos casos foi registrada no continente americano, seguido pelo Sudeste Asiático. Estados Unidos, Brasil e Índia, nesta ordem, foram os grandes responsáveis pela alta.

O último recorde global tinha sido registrado na sexta-feira passada (10), quando 228 mil novas pessoas foram diagnosticadas com o coronavírus em todo o mundo. Neste domingo (12), o Brasil ultrapassou a marca de 1.864.000 casos registrados. Uma projeção feita à pedido da BBC News Brasil indica que o país deve superar os dois milhões de casos ainda nesta semana.

publicidade

Dados coletados pela Universidade Johns Hopkins, nos EUA, mostram que um total de quase 12,9 milhões de casos foram registrados oficialmente no início desta segunda-feira (13) em todo o mundo, com mais de 568 mil mortes. No entanto, especialistas acreditam que esses números estão subnotificados, em grande parte devido à falta de testes em massa, impedindo as autoridades de acompanhar a realidade da doença em diversos países, como acontece no Brasil.

Os EUA voltaram a ocupar a primeira posição na lista de mais casos confirmados em um único dia, com mais de 66 mil neste domingo (12). Somente no estado da Flórida, 15 mil novos casos foram registrados, o maior de todos os tempos para um estado norte-americano. O recorde anterior era da Califórnia, que registrou 11.694 na quarta-feira passada (8). Para efeito de comparação, no dia 15 de abril (ponto alto da pandemia no país), Nova York tinha 11.571 casos.

O aumento de casos na Flórida também acarretou em um aumento no número de mortes: foram 514, uma média de 73 por dia. Três semanas atrás, a média do estado era de 30 mortos por dia.

Apesar disso, algumas pessoas ainda subestimam a doença. No Texas, um homem de 30 anos morreu após participar de uma “festa covid”, acreditando que o vírus era uma farsa, segundo uma autoridade médica do estado. De acordo com Jane Appleby, diretora médica do Hospital Metodista de San Antonio, o evento foi organizado por uma pessoa contaminada pelo novo coronavírus, com o objetivo de verificar se o vírus é real e pode mesmo infectar outras pessoas.

Mortes pelo mundo

Segundo a OMS, as mortes globais permanecem estabilizadas em cerca de cinco mil por dia. Neste domingo (12), o México ultrapassou a Itália e tornou-se o quarto país com maior número de mortes por Covid-19 no mundo. Foram 35.006 óbitos no México contra 34.954 no país europeu. Já na Ásia, as Filipinas superaram seu próprio recorde de mortes registradas em um único dia, com 162 novos registros.

Hackers interrompem ataques a hospitais durante pandemia

Em meio a inúmeros ataques hackers a hospitais e serviços de emergência em tempos de pandemia pelo mundo, um comportamento tem chamado a atenção da empresa de segurança Group-IB, na Rússia. Os golpes cibernéticos contra essas instituições cessaram durante a crise do novo coronavírus.

O comportamento parece ser exclusivo de hackers russos, já que em outros países ainda há relatos de ataques direcionados a instituições médicas mesmo em meio à maior crise sanitária do século.

Via: BBC News Brasil