Em busca de aproximar regiões com servidores de “League of Legends” e criar um ecossistema global de e-sports, os desenvolvedores da Riot Games anunciaram a criação da LoL Esports. Vinculada ao game, a nova marca será a plataforma e a voz de competições de renome global e pretende se tornar a maior fonte de entretenimento de esportes eletrônicos do mundo.

A criação da marca acontece ao mesmo tempo em que “League of Legends” — um dos jogos mais populares da atualidade — ultrapassa sua primeira década de operação. A iconografia e a cor do novo logotipo remetem ao lendário mapa “Summoner’s Rift”, mas a simplicidade dos traços proporcionam um aspecto moderno.

publicidade

LOL_Esports_Logo_Gold.gif

Além de fazer referência ao principal mapa de League of Legends, novo ícone traz proposta de união do passado, presente e futuro. Fonte: Divulgação/LoLEsports


Missão

A premissa da LoL Esports é direta: englobar grandes competições, crescer sustentavelmente, dispor das melhores tecnologias disponíveis, apresentar conteúdos inovadores e focar na integridade das equipes e do esporte em si.

Uma das formas de engajar as regiões seria promover maior integração entre as ligas. Apesar do cenário profissional de “League of Legends” ser um dos mais famosos e competitivos do e-sports, as interações entre as regiões são raras. Apenas em campeonatos mundiais e em eventos celebrativos que é possível ver representantes de diversas nacionalidades duelando entre si.

Segundo o desenvolvedor da Riot Games, David Higdon, uma das ideias da LoL Esports é se tornar uma organização capaz de estruturar eventos de “League of Legends” entre as diversas regiões, como a FIFA atua no mundo do futebol.

 

 

Engajamento cresce em 2020

A decisão de aprimorar a globalização do League of Legends é embasada em números chocantes: as quatro principais regiões do cenário competitivo — China, Coréia do Sul, Estados Unidos e Europa — tiveram um aumento de 128% em visualizações. O rioter acredita que os dados evidenciam novos hábitos globalizados, fazendo com que os telespectadores passem a acompanhar ligas de outros países.

A Riot também pretende criar um programa, que será exibido toda terça-feira, com um “apanhado” sobre as 12 ligas espalhadas pelo mundo e um compilado das melhores jogadas da semana.


Via: The Verge