Na segunda-feira (20), a fortuna de Jeff Bezos, CEO da Amazon, teve um crescimento considerável para apenas um dia: US$ 13 bilhões. Segundo a Bloomberg, este é o maior aumento de riqueza em um dia desde que começou a rastrear as pessoas mais ricas do mundo em 2012.

Até o fechamento do mercado de ontem, a fortuna de Bezos foi avaliada em US$ 189,3 bilhões. Os novos bilhões do empresário podem ser atribuídos principalmente à recente valorização das ações da Amazon. Os papéis da gigante do comércio eletrônico fecharam 8% acima nesta segunda, a US$ 3.196,84.

publicidade

Esse foi o maior aumento diário de preços da Amazon desde dezembro de 2018, o que elevou os retornos acumulados da companhia no ano para 70%.

Reprodução

Valorização das ações da Amazon contribuem para aumento da fortuna de Bezos. Foto: Reprodução

Até então, o patrimônio líquido de Jeff Bezos cresceu US$ 74 bilhões neste ano. Para se ter ideia do tamanho da fortuna do executivo em 2020, os fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, e até mesmo o homem mais rico da Ásia, Mukesh Ambani, possuem ganhos menores que a riqueza que Bezos adicionou ao seu portfólio desde 1º de janeiro.

Ainda de acordo com o método de avaliação da publicação, Elon Musk, CEO da Tesla, é o segundo a lucrar mais este ano, acrescentando US$ 46,9 bilhões a sua fortuna. Em seguida estão Steve Ballmer, da Microsoft, com US $ 18 bilhões, e o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, com US$ 14,8 bilhões.

Primeiro trilionário do mundo

Se continuar neste ritmo, Jeff Bezos pode se tornar o primeiro trilionário do mundo. Pelo menos é o que concluiu um estudo da consultoria americana Comparlsun. Bezos tem tido um aumento patrimonial médio de 34% ao ano desde 2015. 

O levantamento considerou as 25 pessoas com a maior fortuna atualmente, de acordo com a revista Forbes e apontou que apenas 11 deles têm condições reais de atingirem o patamar. No topo da lista está o CEO da Amazon, que deve chegar a incrível marca já em 2026, quando estiver com 62 anos.

 

Via: The Next Web