EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) lançou um aplicativo para comparar ofertas de serviço de telecomunicação. Chamado Anatel Comparador e disponível para para Android e iOS, o app é gratuito e oferece informações sobre preços de telefonia fixa e celular, banda larga fixa e TV por assinatura disponíveis em sua região.

O aplicativo foi desenvolvido pela própria Anatel. Segundo a agência, o Anatel Comparador é “um instrumento para uma escolha de consumo consciente, em que o consumidor pode avaliar a oferta de serviço e a operadora que melhor atende suas necessidades”.

publicidade

Além disso, pelo app é possível avaliar as ofertas dos serviços usando diferentes padrões de pesquisa, como franquia, preço, tecnologia, canais oferecidos (em caso de TV por assinatura), aplicativos incluídos na oferta, entre outros. Todas as informações serão disponibilizadas e atualizadas pelas empresas prestadoras de serviço. A Anatel divulgou um vídeo de apresentação do aplicativo Anatel Comparador. Confira:

publicidade

Na tela inicial do aplicativo, o usuário pode escolher um dos quatro serviços de telecomunicações disponíveis para busca. Dependendo dos filtros aplicados no momento da busca, o consumidor terá à sua disposição uma lista de informações com as ofertas de diferentes empresas. Nesse momento, é possível selecionar até três opções para comparação. As ofertas são então apresentadas lado a lado no aplicativo, possibilitando uma visão mais completa daquilo que cada uma oferece.

Por fim, o Anatel Comparador permite acessar o site da prestadora responsável por aquela determinada oferta diretamente pelo app para conferir o regulamento proposto para a assinatura do contrato.

O lançamento aconteceu às 15h desta quinta-feira (23), em entrevista coletiva virtual transmitida ao vivo pela plataforma da Anatel na internet.

Anatel cancela medida proibindo Fox de fornecer conteúdo gratuito na web

O presidente da Anatel, Leonardo Euler, suspendeu a cautelar emitida em julho do ano passado e que proibia a Fox de disponibilizar gratuitamente canais da TV paga diretamente ao consumidor via internet.

Segundo a resolução, a suspensão da cautelar, que havia sido negada em 2019, se deu por conta de uma mudança de cenário, após pedido de revisão da TAP, associação que representa programadores internacionais.

Via: Anatel