EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Apple quer garantir que o iPhone seja o mais seguro possível, e agora começou a distribuir versões especiais do celular que são mais fáceis de hackear para pesquisadores de segurança.

A ideia é que, com acesso a muito mais recursos e dados do iPhone, pesquisadores de segurança consigam encontrar falhas graves com mais facilidade.

publicidade

Esses celulares especiais não foram feitos para uso pessoal e devem ser usados apenas com configurações controladas. A Apple diz que elesa função primordial deles é auxiliar em estudos de segurança.

Quando uma falha for encontrada, os pesquisadores devem informar a Apple ou a empresa responsável, caso não seja em aplicações da própria Apple. A empresa diz que, assim que ficar sabendo do erro, vai tentar solucionar a falha e marcará uma “data de publicação”. Até esse dia, os pesquisadores não poderão falar publicamente sobre o erro.

publicidade

A Apple também vai oferecer contato com seus engenheiros a partir de um fórum, em que os pesquisadores poderão tirar dúvidas ou solicitar informações diretamente para os responsáveis pelo software da empresa.

Os iPhones hackeáveis fazem parte do programa de recompensa da Apple, que premia desenvolvedores que encontram falhas em softwares e alertam os criadores para que eles sejam corrigidos. Os participantes podem ganhar até US$ 1 milhão, dependendo da gravidade do bug encontrado.

Mas não é qualquer um que vai ganhar acesso ao iPhone especial: apenas alguns pesquisadores com histórico de busca por falhas de segurança, e em países e regiões que façam parte do programa da Apple.

Via: Engadget